Você está aqui

Programação de férias

Confira cinco dicas e orientações para esta transição

Você tem dúvidas sobre a programação de férias nestes primeiros meses de implantação do RH Bahia? Para este período de transição – por conta da migração dos dados de um sistema para outro - há uma série de orientações especiais que os servidores devem seguir. Confira:

1. Cheque sua situação - O primeiro passo para qualquer servidor neste momento é entrar no Portal do Serviços para checar a sua situação. Os dados relativos às programações de férias para os meses de janeiro, fevereiro e março de 2019 – que haviam sido lançadas no Sistema Integrado de Recursos Humanos (SIRH) -  já foram migrados para o RH Bahia e estão disponíveis no Portal. Confira no site, e se houver algum equívoco nas informações, entre em contato com o RH do seu órgão.

2. Fique atento aos prazos -  Lembre-se sempre de agendar suas férias no Portal de Serviços com no mínimo 40 dias de antecedência. Depois deste prazo – e após a aprovação do pedido pelo seu chefe imediato – só os órgãos de RH podem cancelar a programação, e mesmo assim,  apenas se não houver sido realizado ainda o processamento da folha de pagamento no sistema. Já após o início do período de gozo, só é possível suspender as férias, em situações excepcionais, para atender uma demanda do Estado, e com a autorização do governador.

 

 

 

 

 

 

3.Gestores atentos à validação - Se você é gestor, cheque no Portal de Serviços se é preciso validar alguma  programação de férias de integrante da sua equipe. As férias agendadas para março no SIRH precisam do seu aval no RH Bahia para serem efetivadas. Sem isso, o servidor pode ser prejudicado.

4. Só no Portal -  Programações de férias para os meses de abril em diante só podem ser realizadas  no Portal de Serviços do RH Bahia. No momento, ainda é possível utilizar o Portal também para programar férias para o mês de março.

5. Férias acumuladas - Quem tem férias acumuladas por mais de dois anos, deve entrar em contato com a Coordenação de RH da sua unidade. Como se sabe,  a legislação não permite a suspensão do gozo de férias por um período superior a 24 meses, a não ser mediante autorização prévia do Governador (ver Decreto 9312/05). O novo sistema foi configurado de acordo com esta regra. Por conta disso, no Portal de Serviços não constam informações relativas a estes períodos aquisitivos. As situações devem ser resolvidas caso a caso e sempre por meio das equipes de RH.