Você está aqui

Novo sistema entrará em janeiro

qua, 24/10/18
Data foi definida após relatório com recomendações de comitê técnico

O comitê técnico reunido: análise criteriosa dos impactos que poderiam comprometer a segurança da implantação

A Secretaria de Administração do Estado da Bahia (Saeb) acaba de confirmar para janeiro de 2019 a implantação em 53 órgãos da administração direta do RH Bahia, o sistema informatizado de gestão que irá automatizar mais de 90% dos processos de Recursos Humanos do Estado.  A decisão foi tomada com base nas recomendações de um relatório elaborado pelo comitê técnico para a implantação do projeto que visa modernizar a gestão de pessoas do Estado por meio do SAP, um software de gestão de padrão internacional.

“A opção pelo mês de janeiro levou em conta uma análise criteriosa dos mais diversos impactos que poderiam comprometer a segurança da implantação, ainda que, do ponto de vista da ferramenta, houvesse condições técnicas para um prazo mais próximo”, explica o superintendente de Recursos Humanos do Estado, Adriano Tambone.

Entre os fatores que pesaram na recomendação do comitê, estão as conexões do RH Bahia com outros sistemas corporativos do Estado e a necessidade de saneamento dos dados a serem migrados para o novo software, entre outras pendências que deverão ser resolvidas pelos órgãos até o final do exercício.

Com o agendamento da entrada em produção para janeiro, os órgãos estaduais deverão se preparar também para a realização em dezembro do cutover, período no qual as equipes de RH ficam temporariamente sem o suporte de um sistema informatizado em razão do processo de migração dos dados. A data exata será divulgada em breve pelas Superintendências de Recursos Humanos e Previdência da Saeb, em um decreto onde constarão também as recomendações para o período. 

Criado por meio da Portaria nº 1418, publicada em 14 de junho, no Diário Oficial do Estado, o comitê para a implantação do RH Bahia é  formado por representantes das secretarias de Fazenda e Planejamento, Casa Civil, Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Companhia de Processamento de Dados do Estado (Prodeb), além de integrantes do próprio projeto e das Superintendências de Previdência e Recursos Humanos do Estado.