Você está aqui

Usuários entram em sala de aula

ter, 25/09/18
Ações de treinamento do projeto começaram na segunda-feira (24.09)

Primeiro ciclo de capacitação  vai atingir 150 servidores  das equipes de RH por meio de um catálogo de 28 cursos

 

O líder de treinamento José Roberto (acima) e o gestor de negócio do projeto Wilson Freitas: boas vindas aos treinandos

 

Profissionais de 53 órgãos estaduais acabam de ter o seu primeiro contato com o RH Bahia, o novo sistema informatizado de gestão de Recursos Humanos do Estado. Na segunda-feira (24.09), começaram na Escola de Saúde Pública da Bahia (ESPBA) as atividades de capacitação presencial do projeto pioneiro na administração pública nacional, que irá automatizar mais de 90% dos processos de RH do Estado.

Só neste primeiro ciclo de atividades presenciais, a expectativa do projeto é treinar, ao longo de 40 dias, 150 servidores das equipes de RH, por meio de um catálogo de 28 cursos com cargas horárias que variam de 4 a 40 horas cada.  “A trilha completa de aprendizagem por ciclo – que será cumprida de forma integral por parte dos servidores - prevê até 320 horas de atividades em sala de aula”, revela o líder de treinamento do projeto José Roberto Reis.

Ao final, a previsão é realizar quatro ciclos idênticos, de modo a atingir  aproximadamente 500 servidores. Além disso, estão previstos também aulas na modalidade a distância e 12 cursos presenciais específicos para equipes da Secretaria de Administração do Estado (Saeb) que desenvolvem atividades sistêmicas em áreas como Previdência e Corregedoria

Na aula inaugural do treinamento, o líder José Roberto mostrou aos treinandos o ambiente virtual onde eles encontrarão todo o conteúdo necessário à sua aprendizagem, incluindo manuais, vídeos demonstrativos tutoriais e exercícios. Já o gestor de negócio do RH Bahia, Wilson Freitas, aproveitou para dar as boas-vindas e dirigir algumas dicas ao grupo. “Evitem fazer comparações entre o antigo e o novo sistema e entrem em sala de aula como se estivessem começando do zero”, aconselhou.

 Para Auxiliadora Araújo, da Uneb, a experiência com o RH Bahia tem sido realmente algo inédito. “O sofware é mesmo muito diferente do nosso SIRH (o Sistema Integrado de Recursos Humanos):  tudo é novo, com exceção do nossos conhecimentos sobre a legislação e os processos de RH que continuam válidos”, conta a servidora. “Por enquanto, porém, o aprendizado está tranqüilo”, finaliza.